Homologação do projeto de energia solar, como funciona?

 

Com A homologação da energia solar é um procedimento padrão e importante para que se verifique se as normas e especificações de segurança estão regularizadas para uso do sistema de energia fotovoltaica.

Primeiramente, é importante ressaltar que todo o processo é feito pela distribuidora de energia da sua região. É ela que realiza a fiscalização do sistema solar instalado em seu imóvel.

A homologação da micro geração e mini geração de energia solar segue a regulamentação da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), tal qual, de acordo com a Resolução Normativa nº 687/2015 revisando a Resolução Normativa nº 482/2012, com as novas regras, válidas desde o ano 2016, é permitido o uso de qualquer fonte renovável, além da cogeração qualificada, denominando-se micro geração distribuída.

Homologação de forma simples e eficiente

O processo de homologação para obter o sistema de energia solar fotovoltaica é simples. O primeiro e mais importante passo é abrir uma solicitação da conexão entre o sistema de energia solar e a concessionária de energia da região.

Com a solicitação feita é hora de enviar o projeto para análise da concessionária. Em contrapartida, há um prazo de 120 dias para instalação do projeto de energia solar e solicitação de vistoria.

Um técnico especializado faz a vistoria, gera um relatório e envia à concessionária de energia para a regularização do sistema de energia.

Contudo, a permissão necessária para que o sistema seja ligado acontece depois que concessionária realiza uma visita técnica e autorizar a troca do relógio para o medidor bidirecional.

Além disso, o modelo bidirecional registra a energia que diariamente sobra no painel solar e é entregue para a concessionária pública. O consumidor recebe créditos energéticos pela energia que não consegue consumir.

Documentação importante

A princípio, para que seja feito a solicitação do seu acesso à concessionária é importante atentar-se para algumas das documentações necessárias no processo, que são:

– Certificado de conformidade do(s) inversor(es) ou número de registro da concessão do INMETRO

 – Lista de unidades consumidores participantes do sistema de compensação

– ART do Responsável Técnico pelo projeto elétrico e pela instalação do sistema de micro geração.

– Formulário de Solicitação de Acesso para micro e mini geração distribuída, disponíveis nos Anexos II, III e IV da seção 3.7 do Módulo 3 do PRODIST, determinados em função da potência instalada da geração.

Cada caso deve ser protocolado na distribuidora, tanto o formulário específico, quanto os documentos pertinentes. No entanto, não cabe à distribuidora solicitar documentos adicionais àqueles indicados no formulário padrão.

A importância de homologar o sistema de energia solar

Além de garantir segurança aos consumidores seja em suas residências ou comércios, a homologação também traz mais segurança para os técnicos que instalam e fazem a manutenção intensificando a segurança e funcionalidade do projeto;

Contudo, o processo de homologação do sistema de energia solar fotovoltaica, assim como o projeto desse tipo de energia, considerada uma das mais econômicas e sustentáveis do mundo, é um opção vantajosa e acessível para todas as pessoas.

Gostou do conteúdo? Saiba como evitar dores de cabeça e não cair em armadilhas na hora de investir no modelo de energia solar.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
PUBLICAÇÕES RECENTES

Inscreva-se e receba
notícias e ofertas especiais.